03 maio 2007

Pendurando os quadros

Páginas amareladas de jornais antigos. Folhas rasgadas despindo um passado recente. Momentos aprisionados em pacotes lacrados com fita crepe. Datas históricas. Retratos antigos, cavalos em corrida, casinhas coloridas, canais, desenhos em carvão e pastel...molduras envelhecidas, pontos de mofo, vidros anti-reflexo. Os últimos pacotes remanescentes de uma época. Últimas folhas de um capítulo desta vida. Últimos fósseis de uma era vivida. Um desafio a mim mesma, assim como desligar o telefone que me ligava ao passado. Protesto contra a demasiada importância que ainda dou àquele episódio. Protesto contra sonhos que insistem em se repetir. Protesto contra sabotagens do meu subconsciente. Um herói imortalizado pela história. Agora você deixa de ser Saudade para se tornar Lembrança.
"Eu juro não que sempre te amarei, mas que sempre permanecerei fiel a esse amor que vivemos"

Um comentário:

Morg disse...

tudo bem ai moça? que acontece que sumiu?


beijo