26 março 2008

Morro de Saudade - por Adriano Silva

"A dor da saudade é um evento físico. Um sofrimento pontiagudo que arrocha o peito, fecha a garganta, impõe uma bruta vontade de chorar sozinho. A saudade traz em si um escárnio: não há remédio para ela. E lamentar não adianta: não é possível voltar no tempo. A saudade é um desejo que, quanto mais fundo, mais impossível é de realizar. É um jeito que o tempo tem de nos dizer que ele é uma via de mão única e que as perdas que são irreversíveis.
Mas a saudade não é exatamente um desejo de voltar. A nostalgia não é a contrapartida de uma sensação de que a vida era melhor antes. A saudade, portanto, não é a tentativa de instaurar o passado em detrimento do presente. A nostalgia é, antes, um jeito de tentar se agarrar em alguma coisa que suavise a queda livre.
Saudade não é só a falta dos outros. É a falta da gente mesmo, do que fomos, dos grandes momentos por que passamos. É o vazio deixado por um tempo que não existe mais, quando várias portas que se fecharam com o passar dos anos ainda estavam abertas.
Minha saudade também tem um pouco de covardia. Porque o amor ao passado é o amor a um tempo dominado, conhecido. Enquanto o presente implica riscos, desafios e exige esforço, e o fruturo é um espaço disforme com tudo por construir, o passado é um refúgio sereno e controlado. Mesmo as lembranças que não são tão boas ganham, com o tempo, um belo incremente de sabor e harmonia.
Saudade é tentar trancafiar perto da gente aquilo que amamor, é tentar interromper os fluxos para eternizar numa fotografia aquilo que nos faz falta. Saudade é essa vontade de estar junto, de ficar junto, de ficar mais, de parar o tempo para que a gente não precise se separar nunca.
O apego ao passado é também o desejo de continuar vivo, de entender a vida, de não deixá-la correr tão impunemente para o fim. é um jeito de dizer: pára, dá meia volta, eu quero descer, ficar um pouco mais, voltar atrás, viver de novo."
Não fui eu quem escreveu...foi Adriano Silva....

22 comentários:

Amèlie disse...

Adriano soube muito bem traduzir aquilo que fica atrás do nosso pensamento.

Beijos.

Juan Carlo Morravagin disse...

Como dizia Fernado Pessoa, não podemos ser um cadáver adiado que procria, ou seja, presente e fututo são desculpas para não vivermos o hoje.


estou aguardando uma visita sua.


até

juan

Jana disse...

Tá, não foi vc, foi o cara, mas eu chorei de cantinho... Ando tão senssível!

beijos

Fictícia disse...

Como a Jana, eu tbém chorei de cantinho !!! Muito, muito terno e lindo !! Essa história da meia volta... é isso mesmo !!! Um abraço

R. disse...

Saudade
Substantivo feminino.

Saudade é dor. Dor essa de sentir falta, de querer perto, querer de volta. Saudade da praia, dos velhos tempos. Saudade do meu bem. Saudade do que eu nunca vi, do que eu nunca senti. Tenho saudade de lugares que nunca fui e de livros que nunca li.
Saudade é flor que chora porque um dia desabrochou, é vontade de guardar na gaveta tudo que foi bom ou não. Saudade é vontade. É feminina, é voluntariosa, é voluptuosa. ...

Enfim.

Bjs

Mauren disse...

gosto disso aqui que tem ali em cima '...Nasce da minha necessidade de desabafar e não saber em quem confiar...', me identifico! E esse post aí, falando da saudade, tocou bem fundo! Eu tenho saudades de quem já fui...de pessoas...de sentimentos...ixi...vou parar aqui! Bj

rancorizando disse...

Eu morro de saudade.
São tantas saudades que realmente morro um pouco todas vezes que as sinto.
Saudade é só a vontade de ficar no instante já passado e conhecido, antes de voltar a correria em busca do futuro e o esquecimento do presente.
Lindo texto.

bjomeliga disse...

Eu só sinto saudades do que eu ainda não vivi (momento quero ser o Renato Russo \o/)

Juan Carlo Morravagin disse...

Você tem razão guria, eu que quis dizer passado e futuro...desculpa.
Temos que dar valor as coisas simples da vida.

Espero mais visistas suas.


abraço


Juan

Dani disse...

Bem..não interessa quem..mas foi lindoo ler...
Palmas pro Adriano...e prá vc que teve a idéia
beijo
dani faxina

Renata disse...

Muito bem escrito, ainda mais pra mim, que sou tão saudosa de tudo e de todos!
Beijos

Edyh. Edyson. Edson. Ou Dinho. disse...

ai, ai, ai.

que saudade de sentir saudade.

HAHAHAHAHAHA.

ótima final de semana!

O Profeta disse...

Esta é a alma que voa de um Profeta
Ao encontro do teu sentimento
Este é o sal de alva espuma
Que te ofereço e diadema de espanto…

Olhos de alma, da tua alma
Quero-os no cais da minha chegada
Espero por ti em manto de ternura
No encontro da minha caminhada


Bom fim de semana

Mágico beijo

Sabrina disse...

Maria, obrigada por suas visitas tão queridas e cheias de carinho :)

Deixei uma encomendinha para ti lá no Jardim ;)

Beijinhos doces e cheinhos de luz ;**

DOCESDEVANEIOS disse...

lindo texto amiga...até o roubei pra mim...

e a saudade se torna dor, sempre que lembro de alguem...

tava fora de circulacao mes passado, mas ja estou atualizando as novidades..apareca...bj

jean franco

Erika Ermellym disse...

Nada pode substituir o calor de um cumprimento face a face. Mesmo assim, pensamentos podem cruzar a distância e levar sorrisos e abraços, de lembrança...

Bjuss

Kika

Eurídice disse...

ah, querida! eu, aqui, mais uma vez me identificando com o que você escreve ou escolhe postar. acho que farei ums recortes daqui para a minha biroska desta vez... e só hoje notei que, além do mesmo temperamaneto, temos o mesmo template. beijos e linda semana.

Eurídice disse...

errata: uns, com "n", recortes.

Ciça Donner disse...

Mas eu assino em baixo!!!

Anônimo disse...

amiga,

tambem gosto de L world e tambem "não, não sou,rsrsrs...", adorava Gilmore Girls, queria casar com a Lorelay, mas nao queria a filha dela como enteada não, muito chatinha...rsrsrsrs...mas amo Lost, volto a infancia assitindo, imaginando mil coisas,ahahahah, me divirto muito mesmo...tambem to feliz em voltar e rever os amigos virtuais, agora meu blog é mais necessario do que nunca, pois ele esta me ajudando a divulgar meu doc e como nao tenho orkut e tals, ja viu né...

irei te visitar com muito mais frequencia, pode deixar e vc é sempre bem vinda aqui em casa...bj

Ana Luisa disse...

Olá!!!

Adriano e vc conseguiram passar para o papel exatamente o que sinto com relação ao passado. Adorei!! É lindo, embora seja como mexer em uma ferida que a casquinha ainda está fina, mesmo tendo se passado algum tempo.

Beijinhos pra vc, apareça sempre...adoro suas visitas.

(",)\

Carmim disse...

Profundo...
...e eu sou saudosista por natureza!

Um beijo.