20 abril 2008

Contrariedades

.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
.
vai lá. levanta. toma um banho.
lava o corpo e a alma.
passa um batom nessa cara lavada.
eu sei...
a vida não te preparou para ser contrariada...
mas agora vai aprender sofrendo,
não tem outro jeito.
vai. levanta.
não deixa que te vejam assim.
cadê aquele samba?
aquele que te deixa alegre?
aquele que te faz buscar agudos na voz que não tem?
aquele que te faz rodopiar e balançar o quadril?
não o encontro. onde estará?
nesta idade, amiga, a carne é mais dura.
o corte dói mais.
leva tempo a cicatrizar.
osso não gruda...dói para sempre.
a febre derruba.
emoções são perigosas.
eu avisei para você não se expôr.
para não se mostrar.
melhor nem comentar agora
...mas eu avisei!

8 comentários:

Clítia disse...

E como dói esse levantar, como dói!
boa semana
bjs

Juan Carlo Morravagin disse...

Toda experiência que tiver a deixará mais preparada para a vida

Emely disse...

Cirandando por aqui e Sorrindo!


*Paz

Paloma disse...

MAriah, quantas vezes já me perguntei: cadê aquela música que me deixa alegre? Só para perceber que tantas vezes não há música que silencie o eco de um coração partido.

Que texto bonito!

Paloma disse...

MAriah, quantas vezes já me perguntei: cadê aquela música que me deixa alegre? Só para perceber que tantas vezes não há música que silencie o eco de um coração partido.

Que texto bonito!

Nilza disse...

Entrando pra conhecer.

Gostei. Dizem que quem avisa amigo é..rs

beijos

Graciela Lize disse...

Querida, que texto mais lindo e sincero, na verdade acho que tb me sinto muitas vezes dessa forma e sempre tem alguem para dizer...Te avisei!!

"Nesta idade, amiga a carne é mais dura o corte doí mais"...
Perfeito
beijos mil

Ciça Donner disse...

Quem se aproveita das emocoes alheias nao merece perdao!