18 maio 2008

Calma

"Estamos vivendo a era do imediato, um desejo constante de que nossa vida se resolva num clique. Há um tempo para perguntar e outro para encontrar a resposta. A pressa e a ansiedade podem distanciá-lo ainda mais de uma reflexão produtiva. Espere e confie.
"É no silêncio e na calma que os anjos sussurram em seu ouvido",
ilustra a psicóloga Tereza Kawal, lembrando que os insights acontecem quando menos esperamos, mas sempre quando há quietude interna e tolerância para esperar. Então, tente se aquietar para entrar em sintonia consigo e abrir espaço para a tranqüilidade. " (Revista Bons Fluídos - Maio 2008 - ...a dose certa das coisas. Texto de TAtiana Bonumá e Ana Holanda)

13 comentários:

Kelly Jessie disse...

Oi Mariah, sua critica é bem vinda, penso que criticas são criticas, o que vai fazer delas construtivas ou não é a forma como a pessoa "criticada" vai recebê-las.

Verdade que outras pessoas pensam como vc, que meus posts são longos e "teóricos" demais, mas o que posso fazer, é o que eu sei escrever...acho que eu como assunto principal não seia uma boa idéia, não sou tão interessante assim rsrs.

Mas obrigada, vou tentar ser menos "pedagoga" em meus textos.

Té mais, beijinhos.

Kelly Jessie

kellen disse...

muito bom. tenho pensado bastante nisso, em dar o tempo das coisas.
e tenho passado sempre por aqui, gostando do su blog :)

Pavón disse...

Tenho praticado a calma nos ultimos dias, mesmo nao sendo muito facil... nos sentimos como crianças ansiosas em alguns momentos, nao queremos ter calma, mesmo sabendo que ela é a cheve para a solução de tudo...
Mas que é dificil, isso é...

Beijo

PS: A história será publicada essa semana, e eu te aviso quando for..=)

Pedro Favaro disse...

"Tudo é uma questão de manter a mente quieta, a espinha ereta e o coração tranquilo." Serra do Luar- Leila Pinheiro.

Sandra disse...

Vc tem toda razão... por isso eu gosto do silêncio, da calmaria, da minha companhia! Quero ouvir anjos... e é como diz Clarice se vc acredita, eles existem!
Olha... a insônia até ajuda né! rs
bjim,

disse...

O silêncio é terapêutico.

E quanto ao portão de desembarque, a superação da perda pra mim não é tão instantânea assim, quem sabe daqui um tempo eu melhore nesse sentido.

Pedro disse...

É uma praga, eu sei, mas o imediato já se tornou indispensável.

dZ disse...

"Há um tempo para perguntar e outro para encontrar a resposta."

Gostei :)

Desligar a mente é um exercicio dificil mas recompensador!

Pavón disse...

Mariaaaaahhhh....
Chama sua filha, a história está publicada.... hehehe!!

Seria uma honra para mim que vc a divulgasse aqui...=)

Beijos

Ana Luisa disse...

Nos tempos que vivemos, realmente é difícil "desligar". A agitação e a pressa com que precisamos dar respostas nos sufoca muitas vezes.

Mas se não fizermos força para dar uma "parada" nessa correria, acabamos explodindo. Não podemos esquecer que é no silência que ouvimos o interior, nosso coração fala de forma mais audível qdo paramos para escutar.
Calma é a palavra da hora.

Beijinhos Mariahhhhhh!!!

Sabrina disse...

"Há um tempo para perguntar e outro para encontrar a resposta"
Adorei.
um beijo!!

Ana Paula disse...

Tive uma conversa recente sobre ansiedade.
E, como sou ansiosa assumida, escutar que essa sensação pode ser um dispositivo de busca pelo melhor me ajudou a compreender que ser assim não é anormal!

Putz!
Que alívio!

Tina disse...

Oi Mariah!

Adorei a citação, boa para pensar.

beijo grande querida e obrigada pelo carinho constante lá no BM.

Boa semana para você!