10 setembro 2008

eu nunca achei que seria mãe. nem gostava tanto de brincar de casinha na infância. eu tinha certeza que havia nascido sem o tal "instinto materno"...o tal dom mágico que surge como que por um milagre em toda mulher praticamente na hora do parto. tenho sérias dificuldades em administrar os "porquês" e "bicos" de Maria. nem sempre, no final do dia, tenho a paciência necessária para recortar palavras começadas com "gue" e "gui". eu definitivamente odeio "Cartoon Networks" e os sapatinhos da "Polly"... não sei como explicar a ela que simplesmente, por mais incrível e inacreditável que isso possa parecer, não posso comprar tudo o que ela deseja...eu nem sei como ela consegue desejar tudo o que ela deseja... não sei o que responder quando ela vem reclamando que as "costas estão coçando" com um ar de acusação como se eu tivesse culpa de ter gerado um ser...que pode sentir coceira nas costas. não consigo ficar indiferente às suas "crises precoces de adolescente" e isso torna as tais crises ainda mais freqüentes e eu ainda mais intolerante. tento o tempo todo ferozmente resistir a tentação de resolver os seus problemas, tirar todas as suas dúvidas, elevar sua auto-estima, espantar seus fantasmas...nesses momentos me sinto o ser mais impotente e incompetente do planeta...entenda...ainda outro dia eu era uma menina mimada e bicuda que vivia com coceira nas costas.

12 comentários:

Kelly Jessie disse...

Oi Mariah, faz tempo que não passo por aqui...saudades.

Eu tbm não tenho "instinto maternal" e por ironia, estou cursando justamente um curso tipo como o mais "maternal"...Pedagogia.

Aposto que vc é uma ótima mãe...:)

Beijinhos.

Kelly

Márcia(clarinha) disse...

Se ela ler isso não vai entender pq uma simples coceira nas costas levou a um texto tão complexo e revelador, rss ;)
Impotente somos mesmo mas incompetentes, eu duvido.

lindos dias flor
beijos

Jaque Lima disse...

o instinto materno está em todas as mulheres...algumas desenvolvem por bem, outras por mal. eu sempre quis ter filhos. mas quero estar preparada. se é que um dia a gente se sinta preparada. mas enfim, mãe é sempre competente. pq num outro dia. foi como a gente. e entende!

sacou?!

Beijo!!!

Vanessa disse...

Filhos...
sempre vêem para mudar as nossas vidas...
Tirar da rotina...
A partir do momento que eles chegam, nada é como antes...
Vc que antes não tinha um propósito...passa a ter...
Apesar dos momentos que passamos juntos deles, as vezes serem difíceis...
Eles são os mais especiais do mundo...
E únicos!

DO disse...

Nada como o tempo pra arrumar as coisas...

J. Caribé disse...

Ossos do orifício... rs

Eu acho que ser mãe é a coisa mais maravilhosa do mundo (e olha que eu ainda nem sou...), mesmo com todas as dificuldades.

Beijocas.

Grazielle disse...

esse post me deu ainda mais vontade de ser mãe...

Grazielle disse...

Ah... tem um selo pra ti lá no conjunto de palavras!

Camilla Tebet disse...

Ah.. ih... falou de um assunto sobre o qual manjo nada. Não tenho nenhum pouquinho desse instinto ai. Mas sei de uma coisa: por mais que tentes acertar em tudo, não vai conseguir e por mais que tente fazer de tudo ainda vai sobrar essa sensaçãozinha de impotente. Entãi queerida: muito amor que o resto o tempo e a vida se encarregam.
beijos.

Gracyelly disse...

A coceira é hereditária então.

Juan Carlo Moravagine disse...

Tudo que vc escreve me agraga, é incrivel!

Quando lhe indiquei aquele livro, pensei que vc ia gostar da forma de escrita dela, mas a cada dia q passa vejo mais riqueza em vc, que nela!

Suzi disse...

nem te conto como me vi nesse texto...