13 outubro 2009

é que a vida me roubou o tempo
e a noite me roubou o sono
e as rugas na testa me roubaram o sorriso
mas as ondas me empurraram de cara na areia
areia salgada, mas quase seca
tiro o nariz da água
para enfim...respirar!

7 comentários:

Suzi disse...

e num arroubo, depois de tanto roubo, só me resta mergulhar de cabeça em qualquer coisa que revele beleza e alegria, narizinho pra fora, pra respirar em segurança.
;)

JEANSECAMISETA disse...

Sei como é isso! E to respirando até hoje...srsr

Estava Perdida no Mar disse...

Não respire apenas, inspire.

Carol Rodrigues disse...

Oi Moça!

Quando eu postava mais, eu costumava vir muito aqui! Faz tempo, mas me lembro de vc!
Aconteceu comigo q nem no teu post: a vida tava me roubando o tempo. =P

Estou tentando voltar á ativa kkkkk
Vou te linkar de novo, gosto muito dos seus escritos!

Vou ler uns posts passados!
Bjos

=***

Mågø Mër£Îm disse...

Nada te rouba nada... basta vc saber se moldar as mudanças...rs

beijo

Juan Moravagine Carneiro disse...

Se até o amor nos rouba tantas coisas, quem somos nós para reclamar....
"O amor comeu meu nome, minha identidade, meu retrato
O amor comeu minha certidão de idade, minha genealogia, meu endereço
O amor comeu meus cartões de visita, o amor veio e comeu todos os papéis onde eu escrevera meu nome
O amor comeu minhas roupas, meus lenços e minhas camisas,
O amor comeu metros e metros de gravatas
O amor comeu a medida de meus ternos, o número de meus sapatos, o tamanho de meus chapéus
O amor comeu minha altura, meu peso, a cor de meus olhos e de meus cabelos
O amor comeu minha paz e minha guerra, meu dia e minha noite, meu inverno e meu verão
Comeu meu silêncio, minha dor de cabeça, meu medo da morte!"

João Cabral de Melo neto

Menina Misteriosa disse...

Aproveita e retoma tudo! Renova.
Esta sensação é sufocante, né?! Mas pense que tudo isso ainda é seu, é só procurar direitinho...
Beijos, linda!