17 maio 2010

Tempos difíceis me convidam a olhar para trás....é fuga, inevitávelmente humano!
Fica sempre a sensação, por certo enganosa, de que o que havia de melhor eu devo ter esquecido em algum lugar do passado.
Ah, o passado...esse tempo traiçoeiro...traiçoeira e doce.
Mesmo que, na verdade, nem tenha sido tão doce assim...ganha açucar com o tempo...uma espécie de mofo doce!
Fica para sempre com sabor de melado...pipoca doce, maçã do amor...brigadeiro.
Melado, porque não muda! Nem eu (que sou a dona desse passado) posso reescrevê-lo...deletar, mudar o texto, a cor da fonte...apesar de, normalmente, para segurança desse meu tão doce passado...mudar a forma como eu leio a mesma história.
"Ele" (o passado) fica lá guardado (às veze nem guardado, simplesmente esquecido), em alguma gaveta do tempo. Admirado de vez em quando, ganha status de foto antiga...antiga carta de amor amarelada.
O passado tem a benção de ser sempre romanceado....adocicado!
Ganha cobertura de certa névoa de nostalgia e uma fina camada de açucar...que a gente quase não vê...mas que pode facilmente enganar o paladar.

Olhando rapidamente as casas do bairro que aos poucos vão massissamente se transformando em impessoais moradias temporárias para estudantes, sinto uma saudade gostosa, leve, descompromissada.
Não sinto saudade dos antigos moradores, alguns já morreram, outros o tempo e minha memória se encarregaram de matar. Sinto uma saudade egoísta de mim mesma naquele meu tão doce passado.
Saudades de mim... brincando nos quintais de terra (um deles com terra encantadoramente colorida), me molhando irresponsávelmente no esguiço, subindo nas árvores e muros, fazendo panelinhas de barro...sinto uma saudade ridiculamente egoísta de mim!
Saudades de alguns aniverários, dos ralados no joelho.
Cada pega-pega, esconde-esconde, barra manteiga...

Tenho saudade de cada sonho que vivi sentada nos degraus das varandinhas...
que já não existem mais (nem os sonhos, nem as varandinhas)!

minha inspiração hoje veio daqui... http://aceuabertodaboca.blogspot.com/

3 comentários:

Juan Moravagine Carneiro disse...

Quando o tempo nos abraça e nos faz voltar ao passado...corremos o risco de nos perder...

...é complicado deixar o passado com seus mortos, mas acho que seria mais fácil!

Belo texto

abraço

Sentimental ♥ disse...

tenho muita saudade do q passou, principalmente daqueles q não posso mais abraçar.

pablorochapoesias.com disse...

Essa saudade contrassenso que ao mesmo tempo nos prende no que já fomos e é sinal de algo bem vivido! Tenho andado tão saudosista que li e reli seu belo texto com prazer! Adorei!

Beijos!