28 março 2007

Minha quase prima

Sua avó madrinha do meu pai.

Minha avó madrinha da sua tia.

Meus pais padrinhos de seus irmãos.

Seus pais padrinhos meus.

No desejo desesperado de tornarem-se parentes...

eles quase se perderam para sempre.

Grata ligação hoje..."sua prima ligou"...

enfim conseguimos o que eles tanto buscaram.

Minhas lembranças de infância

ficaram incompletas sem você.

Meus segredos de adolescência

ficaram sem confidente.

Na minha pressa de crescer, perdi etapas.

Teria sido tudo tão diferente.

Nossas estradas nos trouxeram até aqui.

Nós e nossos rebentos.

Eu e minha boneca. Você e seu boneco.

Nós juntas de novo,

nessa deliciosa brincadeira de ser gente grande.

Era para ser segredo.

Por vocação você descobriu.

4 comentários:

borboLeta disse...

Adorei o post! Adorei a estória (quase) familiar! Adorei a sua visita! E adorei que tenha entendido tanto do que o blog representa!

Volte. Volte sempre! Beijo!

Anônimo disse...

Borboleta
Não consegui abrir o link para seu blog
Deixe o endereço
Mariah

Café d' Avó disse...

Que pena que não posso sair correndo e mostrar para todo mundo o lindo texto que acabei de ler...senão desfazo o segredo e acabamos com a nossa nova brincadeira! amei, beijos e beijos

Mila disse...

Mariah...
eu chorei.
De lembrar de minha querida.