09 novembro 2009

ainda na sequência das "repostagens"!
E SE EU MORRESSE AMANHÃ? não, não se anime, não vou me desmanchar num testamento choroso e nobre, cheio de histórias e saudades, não. não seria tão presunçosa assim. vamos a parte prática da coisa, o lado egoísta de quem pensa, as vezes...só as vezes..."como o mundo poderia viver sem mim?".

e se eu morresse amanhã? falecesse, virasse purpirina ou adubo? quanto tempo levariam as providências práticas...por favor me "cremem"...tudo bem, sei que é caro, triste...mas ferre-se...por favor não se atrevam a não respeitar esse (e alguns outros) último pedido. ouvi dizer que só se pode cremar depois de algumas horas, não sei quantas. isso talvez me dê algumas horas para o caso de eu mudar de idéia.

quem será que terá a nobreza de cuidar do que sobrará de mim...espero morrer de uma doença que não me ferre ainda mais meu corpo. quero ser um defunto bonitinho, aquele que quando o povo olha diz (sempre diz)..."olha ... está com um semblante tranqüilo..."

L. estará muito abalado. do jeito que gosta de planejar tudo... vou acabar fedendo. minha mãe nunca se recuperará. minhas irmãs - só contem com elas se for dia de semana, fim de semana, nem pensar...é, vai sobrar para meu pai..."vou de táxi...você sabe..."melhor lembrar de deixar um boleto assinado.

em quanto tempo farão um bazar com minhas roupas e sapatos? espero que M. fique com minhas (pouquíssimas) jóias, meu edredon e minha bonequinha vermelha....só, não quero deixar muita coisa para ela ter que carregar. em quanto tempo sumirão com minhas fotos, para se evitar lembranças tristes? não quero pensar em outros detalhes.

quantas pessoas irão até Itapecerica marcar o ponto ou retribuir visita (que costume estranho esse também)...melhor não arriscar, Itapecerica é longe para caramba pode afetar minha popularidade, me coloquem no Araçá...mais central, com condução fácil e lanchonete do lado.

não gosto de praia nem de montanha o suficiente para uma homenagem, melhor jogar minhas cinzas na higiênica do gato, pelo menos assim minha vida tem que ter servido para alguma coisa.

quem ficará com meu carro? e com o carnê? será que o banco perdoa a dívida? duvido! ferre-se...fiador, se prepare.

quase ninguém sabe do blog...quem sabe então, deixe um comentário avisando...quem sabe uma alma nobre não dedica um post a mim.

tenho médico dia 25, por favor desmarquem...não quero ocupar vaga de ninguém que, com certeza, vai precisar mais que eu.

vou deixar algumas pendências, não tem jeito, por mais que a gente faça sempre sobra algo a fazer. já fiz um monte de coisas da qual me orgulho (agora não me ocorre nenhuma, estranho) e um outro monte (talvez um pouco maior) das quais me envergonho...essas eu conto em detalhes se alguém quiser saber.

a Fontana de Trevi terá que sobreviver sem minha visita. Cristo Redentor também. Não terei tomado café da manhã com a camisa azul do Diogo Mainardi.

para minha lápide deixo algumas opções...democracia até na hora da morte?..."Nada a declarar", "Se eu não estou ao seu lado, alguma coisa deu errado", "Espere até chegar em casa para falar mal de mim"...

20 comentários:

Tina disse...

Oi Mariah!

Fica assim não, de verdade. Você tem cabeça linda, escreve coisas de viver. De verdade. De realidade. Vamos levantar esse astral moça. Olhe quanta vida a tua espera, olhe quanta vida... Tempo que é todo teu. Aproveite. Viva enquanto viva. Vida!

PS: Preocupada fiquei. Mande email para falar de ti, por favor.

Anote: bluemoontina.gmail.com

Vou esperar, combinado?

beijos e boa semana,

Jaque Lima disse...

Nossa...sabe que eu também penso em quando morrer! mas sinto tanto medo. tenho medo de não saber pra onde vou?ou se vou me lembrar das pessoas q amo?e se ninguém vai se importar?e se me esquecerem? e minhas coisas? pois é...mas prefiro me ocupar com o q tenho pra fazer em vida. depois nunca se sabe. num é mesmo?! por isso, vambora...e se prepare amanhâ é dia d eacordar cedo!

bjooo

Juan Carlo Moravagin disse...

Posso ficar com o cd do Piazzolla?

Pavón disse...

Impossivel nao pensar como somos frágeis, e todos os planos que fazemos hoje são tão efemeros que podem acabar desse jeito, num piscar de olhos sem a chance de ver o sol nascer...

Como já disse Pedro Bial
"Morrer cedo é uma transgressão,
desfaz a ordem natural das coisas. Morrer é um exagero..."

Exagero ou nao, melhor mesmo continuarmos vivendo sem se apegar as inutilidades da vida, sem adiar o que podemos e queremos fazer, sem deixar de dizer o que sentimos, sem deixar de viver o que sempre sonhamos...

Beijos

PS.
Preocupado contigo eu estou!!

Carmim disse...

Honestamente não me interessa minimamente o que acontecerá se eu morrer amanhã. Depois de eu morrer já nada me interessará, por isso prefiro viver... muito, intensamente, sendo fiel a mim mesma...
Prefiro pensar "E se eu estiver viva amanhã?".. tenho tanto para aproveitar!

Um beijo.

Sir Fart disse...

Como ando me contestando, ultimamente, acho sinceramente que as coisas que fiz, de que me orgulho, talvez envergonhem a outros; já as de que me envergonho...
De qualquer forma, espero que você renasça, fênix, dessa cremação simbólica, se não for este mesmo texto um claro indício de ressurgimento, áureo e transparente.
Abraços!

Sandra disse...

Mariah... que papo morbido! rs Ahhh... vc ainda vai viver muito, vai escrever muito tb! rs
Olha só... gostei da última frase para a lápide! hehehe
bjim,

Kelly Jessie disse...

Eu morro de medo de morrer e ser enterrada e "mudar" de idéia e acordar...sempre digo que quero que doem meus órgãos para terem certeza que estou morta rsrs.

Bjs.

Kelly

Pedro disse...

Vou deixar tudo para trás. Os vivos que se resolvam enquanto curto minha posteridade. rs

Vanessa disse...

Engraçado, estive pensando "quase" a mesma coisa hoje.
Imaginei morrer com um tiro, de um policial, quem sabe. Afinal está na moda agora, matar inocentes!

Belo Blog.
Beijos

Gracyelly disse...

Esses dias eu tava pensando, será q terá mais gente no meu casamento ou no meu velório? Será q no meu casamento eles irão só por causa da comida? No velório por obrigação?

Sentimental ♥ disse...

Obaaaa, hj são 28/07/2008 e vc comentou no meu blog, isso significa q vc não foi cremada... q bom, gostei daqui...
beijos

*Ah, respondi lá no Sentimento o seu comentário.

A Magia da Noite disse...

sugeriria também "Se não estou aqui é porque já estou lá!"

Eu sei que vou te amar disse...

Wowww! Adorei, pela originalidade do post, pela forma maravilhosa de ver a morte e de nos fazer lembrar que vale a pena sorrir ate nesses momentos solitarios!
Um beijo doce

A Madrasta Má disse...

Olá amoreco! como vão as coisas? tem presente pra você:

http://amadrastama.blogspot.com/2009/08/arrependimento.html

Caso não tenha, morda a maçã... pensei em você com carinho!
Bjinhos da Madrasta!

...aquela que voa disse...

Seria trágico se não fosse cômico??! ps. eu também quero ser cremada, mas adoro mar e montanhas!

Está gostando do "Cem Anos de Solidão"?? Depois nos conte. E também fale do "Crime e Castigo". Vou escrever mais sobre literatura essa semana!

Bjinhos e boa semana :*

Bandys disse...

Oi Mariah,

Entreguei minha vida, por isso não penso muito na morte!
Também quero ser cremada e as cinzas façam o que quiser com elas..

obrigada pela sua visita ao meu blog..

Beijos

Elaine Barnes disse...

Vim agradecer a visita e comentário.Desejo que abra seu baú de sorrisos e alegrias e viva intensamente a cada dia como se fosse o último. Morremos todo dia um pouco. A única certeza da vida é a morte, então...Viva a vida! bjão

DESASSOSSEGADA disse...

Ola querida vim retribuir a visita e agradecer o comentario volte sempre que quiser sera muito bem vinda.

Ah ta ai acho que faria mais ou menos como o seu testamento.

Sanzinha disse...

"...me coloquem no Araçá...mais central, com condução fácil e lanchonete do lado."

Essa foi demais! rsrs
Também penso muito sobre como ficarão as coisas depois que eu me for.

Muito obrigada pela visita e pelo recadinho. E, sim, pelo link aqui também, que eu vi no seu blog!

Lendo seus posts anteriores, deixa eu dizer: eu também quero um botãozinho de "FF" na minha vida.

Beijão, querida!
Mantenha contato.