23 julho 2009

"Ouve-me com imensa atenção, e aprendo a conhecer nele essa qualidade, rara nos homens de poder, que permite discernir quando termina o aparato, a conversa em que cada uma apenas delimita seu território e manifesta os sinais da sua força, e quando começa o verdadeiro diálogo." (A mote do gourmet - uriel Barbery)

Um comentário:

Juan Carlo Moravagine disse...

Pessoas que abraçaram a vida, não princípios, dogmas, éticas, crenças. De fato, os grandes mestres não formulam leis - eles querem tornar as pessoas livres.

Krishnamurti