06 maio 2010


Trabalho na periferia de São Paulo. A empresa onde trabalho fica num imóvel grande, tipo galpão, num bairro da periferia da cidade. Tenho uma sala só pra mim, mais sala que trabalho aliás. Da minha janela vejo uma paisagem que me lembra o Rio de Janeiro. Eu não conheço o Rio de Janeiro, mas se conhecesse sei que esta paisagem me lembraria o Rio.
Tem uma menina que trabalha no administrativo. Já não é nem tão menina assim. Sei pouco dela (e dos outros também) mas sei que já é "mãe de família", que tem um marido doente e que mora na vizinhança.
Hoje na hora do almoço estava eu sem fazer nada, olhando pela minha janela e, eis que vejo ela entrando numa casinha amarela muito próxima daqui...com aquele jeitão de quem está entrando na própria casa, sabe, aquele jeito de entrar e puxar o portão sem olhar para trás? Como se já estivesse acostumada com o portão, com o cachorro, com a escada, com a vida, com o destino.....?
De repente juntei todos os dados que tinha: sua vida difícil com o marido doente, seu salário baixo (não sei quanto ela ganha, mas sei que não é muito), sua casa de fundos (parece que está se segurando no muro)...e sofri por ela e tantas outras iguais a ela.
O tempo passou, o mundo mudou e continuamos trabalhando por comida. Isto é triste!

8 comentários:

Lucão disse...

Muito triste. E dessa msm janela, tantas outras na msm situação, Mariah.
Não é só tristeza, mas é importante pararmos pra refletir um pouco sobre isso e pra fazer algumas coisinhas, pois a gente pode, né?

beijo, minha querida

A.S. disse...

Mariah...

Muitas vezes passamos ao lado das angústias de quem temos tão próximo...

Beijo
AL

Marcelo Mayer disse...

e as pessoas jogam pão e vinho nessa galera! isso é triste tb

Jana disse...

MAriahhhhhhhhhhhhh....
VC sabe que eu sofro muito com isso....
Só vc parar para olhar a sua volta... 5 minutos apenas e vc vê o quando "nossa" vida é boa e o tanto de pessoas que estão lá fora sofrendo....
Sabe, é gente na rua passando fome, é animal abandonado, é pessoas morando em lugares perigosos, é o povo sofrido aguentando as decepções da vida e ganhando pouco para sobreviver....
Sempre que vc puder ajude alguem.....

BEijos

pablorochapoesias.com disse...

Adorei sua descrição da dura realidade. Os anos passam e continuamos sem dar passos significativos ruma a igualdade utopica, mas que não deve deixar de ser almejada como forma de equilíbrio!

Meu aplauso!

Sentimental ♥ disse...

por vezes já me peguei imaginando a vida de alguém, as dificuldades, os sacrifícios, e por vezes tive vontade de trocar, facilitar a vida daquele alguém, mas tenho certeza q esse alguém não ia querer metade da minha dificuldade.

Juan Moravagine Carneiro disse...

E a culpa é de quem?

..Certos jantares são mais caros que o salário dela...!

Anônimo disse...

você precisa ir ao Rio de Janeiro. sem parenteses entre as frases.. depois te explico. lota