27 fevereiro 2008

Desabafo Profissional

Desejo ter o poder de olhar para mim através do olhar de outro.
Gostaria de ver o que a pessoa vê ou sente quando está comigo.
Os planos que as pessoas que me cercam têm em relação a mim.
Qual é o sentimento da pessoa em relação aos meus próprios sentimentos.
Não sou nenhum santa. Acho que nem ficaria bem no modelito "bata branca e véu azul clarinho", mas também minha autocrítica não me deixa achar que seja o "Capeta" nascido na Terra.
O mercado é competitivo? É! Eu sei.
As pessoas nem sempre são tão éticas quanto seríamos (ou quanto gostaríamos)? Não, não são.
Mas ter de viver a vida toda fiscalizando ladrão? Aí também não né?
Desabafo, profissional.

7 comentários:

Rainha de Copas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rainha de Copas disse...

faça sua parte.

Suzi disse...

quem dera nos bastasse a competência e o amor pelo que se faz. mas é preciso jogo de cintura, pé firme e ouvidos de mercador, muitas vezes.
que a nuvem negra passe depressa, porque um ambiente de trabalho saudável é fundamental!

Fabrício Persan disse...

agente tem mesmo dessas épocas questionadoras.... épocas na verdade de inadaptação ao mundO !!
preocupa naum... pq o q importa mesmo é a Consciência !! a única coisa que vc levará para onde for, intríseco a ti, e que será cobrado em várias circunstâncias: "cada um será cobrado de acordo a sua própria consciência."

mantenha a sua em paz... em ruma a Plenitude !! bjOOOS

Sabrina disse...

também passei por algo assim... maracutaias incríveis, que eu pensava que só existiam em novelas... fiquei exausta por ter que lidar com pessoas assim. ossos do ofício? esse preço está me saindo caro demais.
beijos!

Anônimo disse...

Querida amiga de jornada, de plataforma e reencontros encontardos... quer um conselho: DOGVILE neles... e nem pense muito. Carlota

dZ disse...

Se tem que brincar de puliça, pelo menos peça uma arma, é divertido, hehe.

Dias melhores virão.